Nossos Vídeos

Loading...

Lider do Ministério de Dança - Evelin Estrada

13 de fev de 2010

Adorador sem face - Por Jorge Russo

"Ora, pois trazei-me um tangedor. Quando o tangedor tocava, veio o poder de Deus sobre Eliseu". 2 Reis 3:15


Na linguagem de hoje: "Agora, me tragam um musico, e quando o musico tocava a harpa veio o poder do Eterno sobre Eliseu".


Aqui temos o histórico de um músico desconhecido.


Ele só aparece nesse versículo, e nem sequer aparece o nome dele, nem quantos cds já gravou, nem se tocou com fulano ou beltrano, nem de qual igreja ele faz parte. Mas o texto mostra que enquanto ele tocava seu instrumento, veio a presença de Deus sobre o profeta, que predisse a vitória de Israel sobre os moabitas, um fato histórico muito importante, mas o profeta sabia da importância de ter um tangedor naquele momento, ele poderia ter chamado um dos famosos, mas foi chamado aquele que ninguém conhecia, mas que quando tocava, Deus não resistia, e comparecia para estar com ele. Hoje vemos gente se promovendo, que já gravou tantos cds, que tocou com "O famoso", que ministrou com "O ungido", que foi guitarrista de "O cara", ou que ministrou diante de milhares de pessoas. Mas tenho certeza que Deus não fica nem um pouco impressionado com a nossa fama diante dos homens.


Eu imagino que aquele tangedor (cujo nome não conheço, nem está registrado), devia estar acostumado com o fato de que quando ele tangia seu instrumento Deus vinha ao seu encontro, imagino também que a casa deste tangedor devia ser constantemente inundada com a presença do Senhor.

Hoje vejo muitas pessoas dizendo que são adoradores sem face, mas no fundo a maioria quer ser reconhecida, e aceita pelos homens, falando de si mesmos. É como um jogo de poder, quem é mais ungido, quem vende mais cd's, quem ministra para mais pessoas. quem faz a musica mais louca, quem faz o culto mais demorado, é a turma dos "famosos detentores do poder de Deus". Temos também o exemplo de Davi, quando ainda não era rei, mas era um tangedor desconhecido e um pastor de ovelhas, que conhecia bem a presença de Deus. Posso imaginar Davi tocando sua harpa no horário de descanso, quando as ovelhas já estavam satisfeitas, no cair da tarde.


Na época, Davi não era conhecido nem popular. Não era o músico da moda evangélica da hora, mas quando ele tocava, mexia com o mundo espiritual. O fato de alguém atrair a presença de Deus é motivo de preocupação no inferno. O diabo também não está preocupado com a nossa fama diante dos homens, mas ele se preocupa quando Deus aparece na área. Se atrairmos a presença do Senhor, vamos fazer com que o diabo saia em retirada.

"E sucedia que, quando o espírito maligno, da parte de Deus; vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa e a dedilhava; então, Saul sentia alívio e se achava melhor, e o espírito maligno se retirava dele". (1 Samuel 16:23)

Se aparecer uma pessoa endemoninhada na nossa frente, o que vamos falar?


"Eu sou "Fullanno"!, o grande tangedor!; já gravei mais de 20 cds. e toquei no grande congresso diante de 5000 pessoas; só por isso você vai sair seu demônio mal educado!, você não esta vendo quem sou eu?

Provavelmente o demônio ira rir da cara do "Fullanno", como aconteceu com os filhos de Ceva:

"E alguns judeus; exorcistas ambulantes; tentaram invocar o nome do Senhor Jesus sobre possessos de espíritos malignos, dizendo:- Esconjuro-vos por Jesus; o quem Paulo prega. Os que faziam isto eram sete filhos de um judeu chamado Ceva, sumo sacerdote. Mas o espírito maligno lhes respondeu; Conheço a Jesus e sei quem é Paulo. mas vós, quem sois?" Atos 19:13-15

"E o possesso do espírito maligno saltou sobre eles; subjugando a todos, e, de tal modo prevaleceu contra eles, que, desnudos e feridos, fugiram daquela casa." O espírito maligno conhecia muito bem a glória de Deus que rodeava Paulo.
Hoje vemos pessoas pegando carona na unção de outros dizendo: "Eu sou musico de "Shavasubias", cujas musicas são ouvidas em todo o Brasil". O demônio vai dizer: "Conheço "Shovasubias", mas você; quem é?"

Mas se estamos habituados o atrair a presença de Deus, provavelmente nem precisemos falar nada, pois o próprio demônio já sabe que somos motivo de preocupação no inferno e procurará ficar longe.


Eu creio que quando Deus comparece ao local, nós, os ministros não precisamos falar que Ele está aqui, ou Sinto a presença do Senhor, Ele não precisa de apresentadores de palco para mostrar que Ele chegou. Existem duas opções ou Ele vem ou não vem, não precisamos forçar a barra ou medir a presença de Deus pelo tanto de aplausos ou barulho. Ou Ele vem ou não vem. Quando o Senhor comparece mesmo ás nossas reuniões, não precisamos anunciá-lo, Ele mesmo se apresenta. Existem muitas, simulações da presença de Deus, fórmulas que já estão até cansativas e sem criatividade, frases repetidas e jargões ultrapassados. Devemos ser mais honestos quando Ele não vem e dizer: "Irmãos vamos nos humilhar e orar ate que Ele venha, pois Ele está longe deste lugar". Vamos orar e pedir a Deus que nos esconda e nos livre de toda essa onda de fama e "moda góspel", que é muito barulho e pouco poder, é muito trovão e pouca chuva.


Paz para seu coração

Jorge Russo

Ministério Trio

Nenhum comentário:

Postar um comentário